SAIBA MAIS

Encontre aqui mais informação e perguntas frequentes sobre analgésicos.

Q

up-arrow

Como Funcionam os Analgésicos?

A maioria das cápsulas e comprimidos para a dor contém, normalmente, apenas um dos seguintes tipos de substâncias analgésicas ou antipiréticas.
• Paracetamol (também conhecido como acetaminofeno em alguns países).
• Um fármaco anti-inflamatório não esteróide (AINE), como o ácido acetilsalicílico, ibuprofeno, naproxeno ou diclofenac.
Estes analgésicos podem ser combinados com outras substâncias, como a cafeína e a codeína, que aumentam os efeitos de alívio da dor do paracetamol ou dos AINEs. Por vezes, o paracetamol e os AINEs são combinados com substâncias para a gripe ou constipação, o que ajuda a aliviar alguns sintomas, como a congestão e o corrimento nasal. Contudo, é importante saber que o paracetamol e os AINEs funcionam de modos diferentes no alívio da dor.
Como funcionam o paracetamol e os AINEs
Tanto o paracetamol como os AINEs são eficazes no alívio da dor ligeira a moderada.1 No entanto, embora ambos aliviem a dor, funcionam de modo diferente.
O paracetamol atua sobretudo sobre o cérebro e parece ter um efeito em várias das formas em que sentimos dor. Por exemplo, o paracetamol inibe a produção de subtâncias que causam dor chamadas prostaglandinas. As prostaglandinas distribuem-se por todo o organismo mas o paracetamol atua principalmente naquelas que se encontram no cérebro. Por este motivo, não só consegue aliviar eficazmente a dor e a febre como também tem poucos efeitos secundários quando tomado nas doses recomendadas. O paracetamol não tem efeito nas inflamações.2
Os AINEs, como o ibuprofeno e o ácido acetilsalicílico, funcionam de modo diferente. Estes também interrompem a produção de prostaglandinas mas fazem-no em todo o organismo e não só no cérebro. Por este motivo, os AINEs podem afetar as prostaglandinas, que têm outros papéis importantes no organismo. Estas incluem as prostaglandinas que protegem o revestimento do estômago, que mantêm os rins a funcionar corretamente, que mantêm as vias respiratórias abertas e o nosso sangue a coagular normalmente. Portanto, embora os AINEs sejam bons no alívio da dor ao interromper o desenvolvimento de algumas prostaglandinas, também podem ter um efeito negativo nas prostaglandinas necessárias para manter o nosso organismo a funcionar normalmente.
Uma vez que o paracetamol e os AINEs atuam de modo diferente no alívio da dor, isto leva a outras diferenças importantes entre estes tipos de analgésico. Por exemplo, estes podem causar efeitos secundários diferentes, interagir com medicamentos diferentes (que podem alterar o modo como a medicação atua) e podem não ser adequados para todas as pessoas. Por isso, é importante ler sempre o folheto informativo do medicamento para se assegurar que o analgésico é adequado para si, e aconselhar-se junto do seu médico ou farmacêutico. 

REFERÊNCIAS:
1. Martindale: The Complete Drug Reference. 37th Edition, March 2012.
2. Australian and New Zealand College of Anaesthetists and Faculty of Pain Medicine. Acute pain management: scientific evidence. Third edition 2010. Disponível em http://www.anzca.edu.au/resources/books-and-publications/acutepain.pdf.

A

Q

up-arrow

Como usar com segurança os analgésicos não sujeitos a receita médica?

Há muitas coisas simples que pode fazer para aliviar a dor. Uma das mais eficientes é tomar um analgésico não sujeito a receita médica (MNSRM). Estes podem ajudar a aliviar a dor ligeira a moderada e também podem reduzir a febre.1 No entanto, como todos os medicamentos, é importante saber como tomar os analgésicos corretamente de modo a obter o alívio máximo e a evitar os efeitos secundários indesejados.*
Tipos de analgésico
Milhões de pessoas em todo o mundo tomam analgésicos não sujeitos a receita médica todos os dias. Quando tomados corretamente, são geralmente seguros e eficazes no alívio das dores ligeiras a moderadas.2 Embora seja possível encontrar muitos analgésicos diferentes na farmácia, estes são normalmente:
Tópicos - que significa que podem ser aplicados diretamente na pele.
Orais - que significa que tem de engolir uma cápsula ou comprimido ou dissolver um comprimido em água antes de beber.
Dicas para usar analgésicos com segurança
Para garantir que usa analgésicos orais e tópicos adequadamente, aqui ficam algumas dicas para se lembrar.
Leia sempre o folheto. Leia com atenção o folheto informativo antes de tomar o medicamento.3 O folheto contém informações sobre as substâncias incluídas no medicamento, se este deve ser aplicado tópica ou oralmente e quanto, quando e com que frequência o deve tomar ou usar. Nem todos os analgésicos são adequados para todas as pessoas e o folheto informativo pode ajudá-lo a determinar se o deve usar.
Saiba quando tomar o medicamento. Para além de saber a frequência com que pode tomar um analgésico, é importante lembrar-se que alguns analgésicos orais devem ser tomados com comida ou após comer, uma vez que podem irritar o estômago.1
Confirme que o analgésico é adequado para si.3 Os analgésicos podem não ser adequados para pessoas abaixo ou acima de uma determinada idade ou com determinados problemas médicos, como uma doença cardíaca. Aconselhe-se com o seu farmacêutico ou médico.
Tenha cuidado no caso de tomar outros medicamentos. Os analgésicos orais podem interagir com outros medicamentos, o que pode alterar o efeito de um ou ambos os medicamentos ou levar a reações indesejadas. Existem diferentes tipos de analgésicos disponíveis e estes podem interagir com diferentes tipos de medicamentos diferentes. Portanto, se você ou um membro da sua família está a tomar outros medicamentos prescritos ou não sujeitos a receita médica, ou suplementos dietéticos, confirme com o seu médico ou farmacêutico qual o analgésico correto para si.
Não tome mais do que a dose recomendada.3 O folheto informativo do seu medicamento dir-lhe-á qual a dose de analgésico a usar e a sua frequência. Tenha atenção para não exceder a dose recomendada, uma vez que isso pode resultar numa reação adversa à medicação. Se necessitar de um alívio maior da dor, fale com o seu médico ou farmacêutico.
Não tome dois medicamentos diferentes com a mesma substância ativa.3 Existem muitos medicamentos para alívio da dor disponíveis e muitos contêm o mesmo tipo de substância analgésica. Por exemplo, é importante ter atenção quando se toma analgésicos e medicamentos para a gripe ou constipação, uma vez que ambos contêm analgésicos. Tomar dois ou mais medicamentos com o mesmo tipo de substância ativa pode aumentar as hipóteses de reação adversa. Consulte o seu médico ou farmacêutico quanto à toma de medicamentos diferentes concomitantemente.
Não use analgésicos durante mais tempo do que o devido. A maioria dos analgésicos não sujeitos a receita médica são usados para aliviar dores que duram apenas alguns dias e o folheto informativo do produto dir-lhe-á durante quanto tempo pode usar o medicamento.3 Para o tratamento de dores de longo prazo (crónicas), deve consultar o seu médico ou farmacêutico sobre as melhores opções para si.
Esteja atento a possíveis alergias a medicamentos. Algumas pessoas podem ser extremamente sensíveis às substâncias ativas de alguns medicamentos. Isto pode causar uma reação alérgica grave, incluindo tosse, inflamação dos lábios, língua ou rosto, comichão na pele ou urticária. Se estiver preocupado relativamente a uma alergia a medicamentos ou a uma reação alérgica a uma substância em qualquer tipo de analgésico não sujeito a receita médica, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de o usar. Os sintomas alérgicos para os quais deve procurar assistência médica incluem:4
Problemas das vias respiratórias: inflamação da garganta e língua, voz rouca, um som agudo durante a respiração.
Problemas respiratórios: falta de ar e pieira.
Problemas de circulação: ritmo cardíaco acelerado, tontura, palidez e suores, perda de consciência.
Manter longe das crianças. Mantenha todos os medicamentos fora da vista e do alcance das crianças em todos os momentos.
Reservar algum tempo para ler o folheto informativo do seu medicamento e aprender sobre como usar analgésicos não sujeitos a receita médica corretamente resulta no alívio da dor correto para si e na ausência de efeitos secundários.
*A informação constante do presente artigo é, meramente, indicativa, não se destinando a diagnosticar qualquer condição médica. Consulte um especialista para aconselhamento médico.
REFERÊNCIAS:
1. Martindale: The Complete Drug Reference. 37th Edition, April 2011.
2. Food and Drug Administration. Health Hints: Use Caution with Pain Relievers. Disponível em: http://www.fda.gov/Drugs/EmergencyPreparedness/BioterrorismandDrugPreparedness/
ucm133428.htm

3. Proprietary Association of Great Britain. Managing your pain effectively, using ‘Over the Counter (OTC)’ Medicines. Disponível em: http://www.pagb.co.uk/painleaflet.pdf.
4. Resuscitation Council UK. Emergency treatment of anaphylactic reactions. Guidelines for healthcare providers. Disponível em: http://www.resus.org.uk/pages/reaction.pdf.

A

Q

up-arrow

O que é a tecnologia OPTIZORB e como atua?

O comprimido de Panadol é fácil de tomar, eficaz, adequado para um grande número de pessoas e está disponível em farmácias e parafarmácias. No entanto, os comprimidos de paracetamol regulares são por vezes de lenta dissolução e absorção, e às vezes podem levar algum tempo para atuar. Panadol desenvolveu uma tecnologia patenteada que permite que o comprimido comece a desintegrar-se rapidamente – a tecnologia Optizorb.
O que acontece quando toma um comprimido?
Fase 1 - Desintegração - O comprimido desfaz-se em pequenos pedaços chamados grânulos.
Fase 2 - Dissolução - Os grânulos desfazem-se em partículas suficientemente pequenas para se dissolverem no estômago.
Fase 3 - Absorção - As partículas são finalmente absorvidas pelo organismo e transportadas para a corrente sanguínea – onde a substância ativa pode exercer o seu efeito.

O que diferencia os comprimidos que contêm a tecnologia Optizorb?
Ao contrário dos anteriores comprimidos de Panadol (sem Optizorb) regulares, Panadol contém agora a tecnologia Optizorb. Isto permite que o Panadol comprimido seja absorvido rapidamente para que comece a fazer efeito.
A tecnologia Optizorb resulta de uma combinação de ingredientes, que atuam em conjunto para acelerar o processo de desintegração e dissolução do comprimido paracetamol, no estômago.
Estes incluem:
Uma substância que leva a que o comprimido atue como uma esponja de modo a que quando chega ao estômago absorva a água, inche e disperse-se.
Um ingrediente utilizado frequentemente na formulação de comprimidos que, em contacto com os ácidos do estômago, liberta pequenas quantidades de dióxido de carbono, que ajudam o comprimido a desintegrar-se.
Um “super-desintegrante” que leva a que o comprimido inche ainda mais, e acelera o processo de desintegração.
Como resultado, dá-se a desintegração rápida do comprimido, que pode começar a atuar mais rapidamente.

A